O futuro do sindicalismo no Brasil

A Reforma Trabalhista tornou facultativa a contribuição sindical, possibilitando ao empregado escolher ter ou não ter certa quantia do seu salário descontado para tal finalidade. Além disso, foram aprovadas mudanças nos critérios para equiparação salarial, demissão em massa sem aprovação dos sindicatos, direito a uma comissão de representação dos empregados e expiração de acordos coletivos.

A competição também passou a ser incentivada, uma vez que o trabalhador terá a possibilidade de escolher o sindicato que melhor o beneficiará, uma vez que foi aprovada a proposta que determina o fim da unicidade sindical.

Tais alterações tornaram o futuro dos sindicatos incertos, já que eles estão perdendo grande parte da sua receita. Portanto, será necessária a adoção de medidas criativas e benéficas aos empregados, como associações com instituições de ensino, saúde e lazer, além de filiações e benefícios aos associados, como planos de saúde familiar e treinamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *